21 de ago de 2012

Surfando Karmas e DNA

"Se eu soubesse antes o que sei agora, iria embora antes do final"

6 comentários:

  1. Físico motoqueiro23 de agosto de 2012 09:31

    Pois eu não.
    Às vezes penso que se soubesse o que sei agora nem teria ido assistir a peça. Mas esse tipo de conjectura não faz sentido, porque foram os ossos fraturados nas quedas (literalmente inclusive) que me fizeram ser o que hoje sou.
    Então o mais certo é que "se eu soubesse antes o que sei agora, erraria tudo exatamente igual".

    ResponderExcluir
  2. hehehe Certamente! Somos completados por fragmentos. E isso é surfar - ou pilotar - a vida. Há sempre o fator de risco, "mas a dúvida é o preço da pureza".

    ResponderExcluir
  3. A pureza não faz nenhum sentido pra mim, e estou dizendo isso com a mais profunda honestidade.
    O que é a pureza?

    ResponderExcluir
  4. Porque a "Infinita Highway" pra mim é a liberdade, e a liberdade "é uma palavra que o sonho humano alimenta, que não há ninguém que explique, e ninguém que não entenda", ou qualquer coisa assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jornalista meia-boca24 de agosto de 2012 09:04

      Concordo com todos os prismas da sua afirmação. inclusive a parte de qualquer coisa. E devo ser uma jornalista muito meia-boca, porque não tenho nada a acrescentar. Nem eu nem a minha CB-450.

      Excluir
  5. A pureza, bem como todos os outros sentimentos são subjetivos e personificáveis. Se você me perguntasse o que é pureza para mim, eu não explicaria, em palavras, o que é; mas acredito que ela caiba numa lágrima, num sorriso, num gemido de prazer, e até mesmo no erro. Eu não me guio por conceitos polarizados. "Nem sempre faço o que é melhor pra mim, mas nunca faço o que eu não tô a fim de fazer; não viro vampiro, eu prefiro sangrar".

    ResponderExcluir

Éam?!?