5 de out de 2012

Raiva!

Excluí a porra da postagem sem querer!
Sem querer bati na porra do caminhão e perdi a porta do passageiro!
Quero arrancar o bico da teta de raiva, como diria a Ivi!


E foda-se, desta vez não quero opinião. Amanhã vou augustar, e é isso que importa.


13 comentários:

  1. Eu entendo de portas. Na verdade entendo do lado de fora das portas; portas suecas. Lá o tempo passa rápido; horas se vão como minutos; aulas se perde sem remorso, até que alguém nos avise que é hora de fechar. Lá, entrementes um gole e outro, passou um gato que se foi. Esse é o sentido da vida, não é?

    P.S.: Eu, que prometi não escrever mais, cá estou. Sou a materialização da antítese.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A vida é uma antítese. Pelo menos a minha é. Olha eu aqui, respondendo...

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo castigo pra trouxa é pouco. Já passamos por isto.

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você me copeia porque me adora. No fundo.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. hahahahaha Como bem corrigiu D. Ivi Maria, arrancar não - "embora a aflição seja a mesma" - descolar!
    WTF?! Tem isso? Não será coisa do seu PC? Aqui não faz não! Mas concordo que é chato. Dá vontade de descolar.... rs

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. https://fbcdn-sphotos-e-a.akamaihd.net/hphotos-ak-snc7/294313_340125159415636_1062710825_n.jpg

    ResponderExcluir
  8. Não se enraiveça; Vitarossi traz de volta o passado, antes que desapareça:

    A mor fa

    "Quis conter-me mas não pude
    Revoltado com a atitude dessa gente original
    Que pensa ser incomum e julga todos por um
    E prega sem ter moral

    Insensatos pregadores
    Esses cruéis detratores
    Agem quase sempre assim
    São imbecis personagens
    Molares das engrenagens
    Que sentem inveja de mim

    Dizem que eu encarno o mal
    Que eu não passo de um radical
    E que sempre falo demais
    Dizem esses entendidos
    Que eu devo tomar juízo
    Ser como eles banais

    Não os temo e nem me assusto
    Mesmo sabendo que o justo
    Paga pelo pecador
    Pois quem não deve não medra
    Atire a primeira pedra
    E eu mostro o meu valor"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Retificando:
      Não se enraiveça; Vitarossi traz de volta o passado, antes que se esqueça:

      Excluir

Éam?!?