31 de ago de 2012

Clitoris

Tente não encontrar uma revista na banca que fale sobre sexualidade feminina. Elas estão lá, repletas de afirmações sobre o corpo e as relações sexuais: gozar é assim, o ponto G fica ali, os tamanhos ideais são tais... E a mulher vai se distanciando do exercício da percepção para ajustar-se às afirmações, tão legítimas! Afinal, estão publicadas numa revista! 

Daí que nesse meu caminhar esquizoide achei a Revista Clítoris. Fiquei tentada a traçar um perfil, mas decidi apenas ler. Achei tão gostosa quanto um orgasmo clitoriano! 

Ela não é tão inédita assim; já tá na quinta edição. Mas além de ilustrações com temática diferente a cada publicação e apesar de se nomearem uma revista de literatura, legal mesmo é a putaria e quantos olhares distintos pode-se dar a ela. Arte pura! 

Honestamente não entendi bem como está disposto o conteúdo de cada edição, mas vale a pena checar e tornar um pouco menos marginal essa prosa verdade, que não cabe nas revistas que circulam por aí. 

Na última edição, chamou-me atenção a crônica do Mário Bortolotto e sua semiologia peculiar. "Tenham um bom dia, se conseguem acreditar em meteorologia. Eles tinham mais é que ficar estudando os meteoros, não era não?".

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Crer? Eu acredito no bem e no mal, acredito no imposto predial... There's no difference! There? Só tenho fé cega e pé atrás; eu só quero gozar no final.

    ResponderExcluir

Éam?!?