27 de mai de 2015

Trama

Todas as páginas têm seu cheiro, e para todas as letras a tua miopia.
Em cada esquina o teu número, e em todos os prédios aquela cor predomina.
No mantra o teu nome, e na palma da minha mão tua guia.

Não leio mais, não conto mais, não rezo mais.