6 de dez de 2011

Credo


"(...) Perfeito amor, confiança perfeita
Viva e deixa viver, dá o justo para assim receber
Três vezes o círculo traça e assim o mal afasta
E para firmar bem o encanto, entoa em verso ou em canto
Olhos brandos, toque leve, fala pouco, muito ouve
Pelo horário, a crescente se levanta e a Runa da Bruxa canta
Pelo anti-horário, a minguante vigia e entoa a Runa Sombria
Quando está nova a lua da Mãe, beija duas vezes Suas mãos
Quando a lua ao topo chegar teu coração se deixará levar
Para o poderoso vento norte tranca as portas e boa sorte
Do sul o vento benfazejo, do amor te traz um beijo
Quando vem do oeste o vento, vêm os espíritos sem alento
E quando do leste ele soprar, novidades para comemorar
Nove madeiras no caldeirão, queima com pressa e lentidão
Mas a árvore anciã, venera, se queimares, o mal te espera
Quando a Roda começa a girar é hora do fogo de Beltane queimar
Em Yule, acende tua tora, o Deus de chifres reina agora
A flor, a erva, a fruta boa, é a Deusa que te abençoa
Para onde a água correr, joga uma pedra para tudo ver
Se precisas de algo com razão, à cobiça alheia não dá atenção
E a companhia do tolo, melhor evitar, ou arriscas a ele te igualar
Encontra feliz e feliz despede, um bom momento não se mede
Da Lei Tríplice lembre também, três vezes o mal, três vezes o bem
Quando quer que o mal desponte, usa a estrela azul na fronte
Cultiva no amor a sinceridade para receber igual verdade
Ou um resumo, se assim preferes estar:
faz o que tu queres, sem nenhum mal causar."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Éam?!?