14 de nov de 2014

Līberālitātis

O feriadão do nosso lance está na estrada -
Bato as mãos na janela e vejo a areia se desprender.
Na mala, as roupas de praia,
Mãos fechadas, braços cruzados a se defender.

Te tiro para dançar, um bolero bem justinho
Olhar no olho esquerdo, coração de azevinho.

Os brilhos do paetê te refletem e eu rio dessa tua pose,
Mas a noite de Perséfone me pesa sobre a fronte.

Então me visto Caetano e Gal,
eu não procuro mais o teu aval.
Apenas uso meu sorriso bronze.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Éam?!?