10 de abr de 2014

Mosaico

Começo na metade da nossa história. Nesse presente, eu te conduzi até o sol ardido de uma tarde gelada. Sua tosse me causava uma estranha e exagerada preocupação. A cada gole de ar desesperado, eu sentia como se meus nervos fossem cordas dedilhadas vigorosamente por um violonista. Eu lhe dava meu sorriso, mas meus olhos não podiam evitar a expectativa apreensiva de seu próximo gesto. E como sempre, surpreendentemente previsível, seu sorriso inteiro me desarma.


Vejo as pupilas dos teus olhos de amêndoas se dilatarem ao mirarem meu rosto. Como num caleidoscópio, reconheço as cores da aurora boreal refletidas nos finos fios dos teus cabelos negros. Eu te toco com o respeito de quem tutela algo que não lhe pertence, mas te sinto, não minto, sem arrepios: sua pele é uma extensão  'metaformoseada' da minha.
Esse não poema é como os planos que faço para o seu futuro: cheio de cuidadosa atenção e afeto, mas simples de coração.


Do alto da minha autoridade sobre você, eu preparo em meu caldeirão folhas de hera e infusões de Dill e Junípero, para um sorriso pueril e uma conduta de liberdade. Eu não sei o que teremos adiante, mas sei o que não quero; e pretensamente sei que um poeta precisa de amarguras para escrever, mas até elas eu quero passar com você. Um amigo já avisou: "elas passarão", ' nós passarinho'.




4 comentários:

  1. Tabita querida que lindo!!

    Dá pra sentir a força e o amor em cada palavra, tanto tanto, que é de arrepiar!
    Adorei também a escolha das músicas, duas delas me tocaram especialmente por fazerem parte das alegrias e angústias da juventude de menina apaixonada! rsrs

    Não pare de escrever, está cada vez melhor!

    beijo!

    ResponderExcluir
  2. Yu, sempre me motivando! Sua presença aqui já é um raio de sol; suas palavras então...! Vou me esforçar pra continuar e a culpa será sua!

    ResponderExcluir
  3. Não deve parar MESMO! Como diriam os gaúchos, ficou trilegal. Um dos melhores que você já nos deu a honra de ler.

    ResponderExcluir
  4. Escreve muito,voce é uma poetisa de mão cheia
    Parabéns
    Beto

    ResponderExcluir

Éam?!?