5 de abr de 2013

Wind of Change


É certo que a vida é um eterno morde-assopra. Ora rimos, ora choramos. Não é questão de dualidade, mas de uma transmutação consistente não linear e difusa de fluídos, de poder, de intentos. 

E assim mesmo, bem amplo e maximizado, para não determinar a interpretação de algo tão grandioso. Afinal, as "convicções são cárceres".

Mas há dias uma sensação de insegurança me consterna; como se um gama de arremedos me coagissem, intempestiva e invisivelmente. Uma sensação de estar fora do eixo, quase fisicamente, mas que ao tentar se endireitar, percebe-se que nada estava fora do lugar. Nada externo. 

Então, neste caso, só resta mesmo submergir. E procurar, no fundo, um motivo; "além do mito que limita o infinito; além do dia-a-dia que esvazia a fantasia".  

É público e notório que um fio condutor para este 'além', para este porão úmido e de luzes amarelas, é a torre. Por isso, imersa, reverso esse universo: deixo Carroll e a imagem de Arthur Rackham no limbo e trago à margem Verne, o primeiro autor que li, e que emerge no horizonte como um farol no fim do mundo.     

Mas esta torre é um falso norte: ela direciona ao topo, e a distância só pereniza a percepção de sua elevação. Por isso a escolha desta foto- que está no post - para dar a estas palavras que carrego um destino alvissareiro. Ela representa todos esses pontos de vista, numa simbiose tão imperceptível que apenas uma imagem poderia traduzir. 

"Aquele que luta com demônios deve acautelar-se para não tornar-se um também. Quando se olha muito tempo para o abismo, o abismo olha para você". (Nietzsche)
--

"The lighthouse at the end of the world" foi feita por Steve Allsopp e concedida para uso ao Torre no Porão. 


My best regards to dear Steve, for rewarding me with this wondrous image. You gave "her" to the world and I´m spellbound! So, I hope you receive many good energies of life, just as I.

2 comentários:

  1. É claro que a vida é boa
    E a alegria, a única indizível emoção
    É claro que te acho linda
    Em ti bendigo o amor das coisas simples
    É claro que te admiro e tenha tudo para ser feliz
    Gosto de postar comentário em poesia
    Para agraciar sua belas Palavras

    Um Abraço

    ResponderExcluir
  2. As convicções são perigosíssimos cárceres...
    Nice job Steve! :)

    ResponderExcluir

Éam?!?