My photos

Um comentário:

  1. Não, tu não és um sonho, és a existência
    Tens carne, tens fadiga e tens pudor
    No calmo peito teu. Tu és a estrela
    Sem nome, és a morada, és a cantiga
    Do amor, és luz, és lírio
    Tu és todo o esplendor, o último claustro
    Da elegia sem fim, anjo! mendiga
    Do triste verso meu fosses a idéia
    O sentimento,fosses a aurora o céu da aurora
    Ausente, amiga, eu não te perderia!
    Onde te deixas, onde vagas
    Entre as vagas flores? e por que dormes
    Entre os vagos rumores do mar?
    Tu Primeira, última, trágica
    És linda, és sorridente
    És como o verde do trigal maduro
    Teus olhos têm a cor do verde da floresta

    ResponderExcluir

Éam?!?